O teatro de um Carinhoso desesperado

Hoje eu tive a oportunidade de ver como a turma do 40, bem como seu líder carinhoso, fazem campanha.

Moro na rua da Brasília, e estava sentado ouvindo musicas e trabalhando um pouco online, na varanda de minha casa, quando vi a turma do 40 entrando pouco a pouco. Para mim este evento não passaria de apenas uma pequena caminhada, já que o candidato à prefeito, para buscar seus votos, tem que ir em busca do povo aonde quer que ele esteja. Pouco a pouco a militância foi se posicionando. Parecia até que estava-se abrindo alas para uma pessoa realmente importante. Mas, fazer o quê, alguns gostam de certos cortejos e pompas. Ele foi entrando na rua. De casa em casa. Normalmente até aí. Alguns o esperavam, outros que foram surpreendidos, com sua "ilustre" visita, mas tudo bem.

Enquanto a turma (militância) se preparava para receber o seu candidato, meu vizinho e eu vimos algo interessante. Um moço estava com uma escada, subindo para retirar uma bandeira do 14. Este blogueiro não pode dizer se a turma carinhosa teve ou não autorização, uma vez que não vi nada por escrito, nem mesmo falado. Apenas a ação de fato. E foi isto que foi gravado. Sem contar que a casa em questão estava com as portas fechadas. Em contra partida, gravei a imagem dele se esforçando para tirar a bandeira. Repito, se eles tinham autorização ou não, não sei. Apenas estou a ver esta ação direta, numa atitude um pouco duvidosa.
Enquanto o mesmo vai fazendo este serviço, um outro rapaz, chega para meu amigo Erivaldo Henrique, que estava na casa de numero 25, nesta mesma rua, uma vez que o mesmo cuida de um senhor, vítima de AVC, a mais de seis anos e pede para colocar cartazes na parede. E ele diz que não, uma vez que além de não morar naquela casa, não vota no candidato 40. O rapaz, aquiesceu tranquilamente, mas uma senhora que estava perto grita:

- Oh, Tony, tu não conhece uma pessoa que não vota no 40, não é!? Vem embora e deixa essa "peste" aí.

Enquanto isso, o rapaz continua em sua tentativa de retirar a bandeira do 14 da parede para colocar a do 40, conforme vídeo abaixo.



Em pouco tempo o Erivaldo, sai da casa do senhor que ele cuida e vai em sua casa, a poucos metros dali. E é nesse momento que Carlinhos da Pedreira e mais duas candidatas à vereadora e duas militantes, conforme pode-se ver no vídeo, entram em casa do senhor senhor da casa de numero 25 na rua da Brasilia, sem autorização e sem serem convidados. Detalhe, o senhor citado é um homem que vive acamado a mais de 6 anos, com AVC, não anda, pouco se mexe, e principalmente, não fala, como pode-se ser consultado com os vizinhos. Sem contar que o mesmo estava em sua cama, em seu quarto. Em poucos instantes o senhor Carlinhos sai de dentro da casa, e começa, ele mesmo a pregar seus cartazes em casa deste senhor. No incio deste vídeo (por infelicidade minha deu pane no resto da filmagem, quando o vizinho me falou da invasão naquela casa) o CARINHOSO, estava adesivando sua propaganda na porta daquela família. Repito sem autorização.

Surge aqui algumas perguntas: quem lhe deu autorização para entrar em casa deste senhor, e como ele conseguiu autorização para colocar seus adesivos nesta casa? A esposa dele estava no trabalho, o filho também, a filha idem. O Erivaldo tinha acabado de sair, para ir em casa. Quando retorna, encontra a imagem do candidato adesivada na porta da casa. Como ele não era dono daquela residencia, esperou os donos chegarem para que os mesmos decidissem o que fazer.

Em seguida a isso, certamente impulsionado por sua militância, o mesmo consegue permissão para entrar na casa da vizinha. E qual não foi minha surpresa quando o mesmo grita por traz de mim, na varanda contígua:

- É 40, OU NÃO É?

Logo depois disso o mesmo me chama e me pede a mão. Rapidamente, esta imagem já foi postada no grupo ACORDA BARREIROS DE CARINHO, como se o senhor carinhoso, fosse alguém, realmente do bem. Claro que alguns viram o teatro do mesmo, tentando aparecer, perante um blogueiro(aquele mesmo blogueiro que ele processou outros tempos por conta de uma crônica). No grupo ACORDA BARREIROS DE CARINHO, está postado de uma forma, mas abaixo segue o que se deu nas sacadas de minha casa e da vizinha.

Como não sou nenhum mau educado, aperto a dele e ele me lança a pergunta:
- Senhor Ed, como está o senhor?
- Estou bem, graças a Deus, bem melhor que você! E você, como vai a sua campanha, limpa?
- Minha campanha sempre foi limpa!
- Não foi o que eu acabei de ver, principalmente nos vídeos que fiz em instantes e estou enviando para os órgãos competentes.

Neste momento, com uma "humildade que lhe sobra e corre pelos poros ele cita a seguinte sentença;

- Mas nós vamos ganhar! Eu vou ganhar com uma diferença de 15 mil votos à frente dos outros.
E eu lhe pergunto;

- Comprando quantos?

Neste momento, no alto de seu "carinho", o mesmo solta bruscamente a minha mão, passa a mão na calça como se tivesse pego em algo nojento. Fica vermelho, não sei se de vergonha ou de ódio. E desce as escadas da casa da vizinha, como se tivesse visto ou falado com algo totalmente desproporcional, psicologicamente.

Esta imagem acima vai ficar eternizada como a frustrada intenção de um carinhoso em sua peça teatral, tentando se passar por um "bom moço". Inclusive, no momento que ele apertou minha mão, os carinhosos lá em baixo "ovacionaram" como se isso fosse o feito mais "nobre" em toda sua carreira politica. Bom, mas a pergunta ainda fica no ar com relação a casa de numero 25, na rua da Brasília de como e de que forma o senhor Carinhoso ter entrado naquela residencia, sem que ninguém estivesse em casa, bem como, ter colado seus adesivos na porta de daquela casa, sem a devida permissão dos moradores?

Ah, e tem mais uma coisa, para aqueles iludidos, que pensam que os adesivos e cartazes que foram colados nas paredes continuam, mesmo daqueles que ele pediu (neste ponto temos que mostrar, como sempre a realidade dos fatos), sim, porque em algumas casas ele pediu para serem colados seus cartazes e adesivos, assim que a militancia saiu, foram retiradas. Os moradores, após a saída da caravana carinhosa, um por um, foram retirando os cartazes e dizendo: NÃO VOTO NUM HOMEM PREPOTENTE COMO ESTE, PRINCIPALMENTE PELA EQUIPE QUE O SEGUE.

Lembrando que eu não estou apontado erros diretos. Apenas mostrando fatos. Tirem vocês mesmos suas conclusões. E se os carinhosos acharem por bem que eu mereça mais um processo, por mostrar mais esta realidade, estejam a vontade. Mas até aonde eu tiver possibilidade e coisas como estas em mãos, continuarei por aqui, sem medo, principalmente, da hipocrisia de alguns que se dizem carinhosos demais neste teatro que engana a poucos, com mostras de desespero.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ed Soares - Opinião para quem tem opinião!